Menu
Esqueceu a senha? Fazer cadastro

::: Blog MPM

INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO: EDTECHS, SOLUÇÃO E OPORTUNIDADE

10 07 2018
painel_coluna

As EdTechs (empresas na área de tecnologia aplicada à educação) têm sido consideradas as pérolas do ecossistema das startups nacionais. Nelas, empreendedores apostam seus sonhos e investidores apostam suas fichas, contabilizando, ambos, estimativas de retorno.

Escalabilidade

Não à toa, pois a nossa rede de ensino nacional apresenta números exponenciais! Mais de 50 milhões de estudantes em todos os níveis, 2 milhões de professores e 200 mil instituições de ensino regulares. Some-se a isso, o fato de que a educação brasileira padece de extrema regulação burocrática e, não necessariamente por isso, apresenta graves problemas estruturais e de qualidade que impactam, de modo perverso, na vida e nas perspectivas da sociedade. Algo tem que ser feito para mudar essa situação!

Desafios que se traduzem em oportunidades

O mercado global de tecnologia aplicada ao segmento da educação cresce 17% ao ano e deve alcançar US$252 bilhões em 2020. Oportunidades abertas para empreendedores nacionais ávidos por repartir esse filão através de aplicações de robótica, realidade virtual e aumentada, gamefication, internet das coisas, blockchain, big data e analytic learning, inteligência artificial e outras tecnologias emergentes.

Variedade e diferentes formatos

As EdTechs não se restringem apenas à sala de aula, presentes como ferramentas de ensino e objetos de aprendizagem (ODA), potencializando o ensino presencial e estruturando as novas perspectivas do ensino à distância (EaD) e do ensino híbrido. Elas se estendem por uma grande diversidade de formatos que variam desde a oferta de cursos online para todos os níveis da educação e interesses específicos, até ferramentas que auxiliam a gestão escolar em suas rotinas e suas necessidades regulatórias, passando pela disposição de plataformas de interação aluno-professor-escola, pela facilitação de estudos individuais e coletivos, auxílio ao professor em sala de aula, planejamento e organização do conteúdo, ensino corporativo, etc.

Dados do site Edtech Brasil (http://www.edtechbrasil.com.br/ ) dispõem de registros de quase 200 startups nacionais distribuídas por todas as regiões do país e por diversos formatos.

Fundamento para a educação do sec XXI

A tecnologia é a base das mudanças que vêm acontecendo na educação de modo global representadas pelo foco no processo de aprendizagem individualizada do aluno, respeitando suas diferenças neuro e psicológicas; pela significação dos conteúdos baseada na realidade geográfica e social do aluno; pela disponibilização ampla do acesso à educação de qualidade em qualquer lugar e em qualquer tempo (on-learning) e pelo aprendizado contínuo durante toda a vida (long life learning).

O aluno do sec XXI é um nativo tecnológico cuja geração aprendeu a aprender, a construir e manter relações, através da tecnologia, e não abrirá mão dela ao longo de sua jornada de vida. Portanto, não há como repensar princípios e filosofias para a nova educação do sec XXI sem considerar o apoio e a alavancagem das tecnologias emergentes, para o bem ou para o mal – se por um lado, a tecnologia aproxima, insere e inclui, por outro, há quem aposte na sua capacidade de nos desumanizar.

Nesse ambiente contraditório de solução e oportunidades conjugadas residem as EdTechs, emergindo dentro de um segmento de negócios promissor, ainda que tradicionalmente conservador e delicadamente estratégico – tudo encontra-se por fazer e por experimentar, e tudo está porvir. Não há cenários assertivos sobre benefícios e custos, ônus e bônus. Resta-nos não resistir. Entender, mitigar os grandes riscos e nos adaptar.

Por:

Alonso Mazini Soler, Doutor em Engenharia de Produção POLI/USP, Professor da Pós Graduação do Insper, da FIA e da Plataforma LIT Saint Paul. Sócio da Schédio Engenharia Consultiva – alonso.soler@schedio.com.br

colunaAlonsoSoler_EdTech

#Educação #Inovação #Edtechs #Inteligenciaartificial #IA #blogdosoler

 

::: Autor do post