Menu
Esqueceu a senha? Fazer cadastro

::: Artigo

Os Papéis dos Modelos de Processos de Design como Materiais Didáticos

08 08 2019
artigo01

Sobre o Artigo:  

As representações visuais nos processos de design contribuem para práticas sociais e materiais para o designing, e são usadas como dispositivos didáticos.O objetivo é compreender como as diversas abordagens de design estão servindo para a educação sobre o uso do design.

Hall (1997) sugere que “em parte, damos significado às coisas como as representamos – as palavras que usamos sobre elas, as histórias que contamos sobre elas, as imagens que produzimos, as emoções que associamos a elas, o caminho classificamos e conceituamos, os valores que colocamos sobre eles ”(p. xix, nossas ênfases). Nesse sentido, o design é a “coisa” à qual um significado é dado pela representação através dos modelos de processo de design.

Os modelos de processo de design mostram ou representam conceitos e ideias sobre design. As representações são construídas por aqueles que produzem (inscrevem) também por aqueles que usam (consomem) e interpretam esses modelos (Bowker & Star, 2000). A circulação, produção e consumo desses modelos visuais de processos de design estão constituindo e sustentando as “culturas de design”.

A literacia do Design pode ser entendida como um conjunto de habilidades artesanais, como habilidade de desenhar ou fazer um protótipo ou produzir um protótipo (Heller, 2004). No entanto, como o design tem sido cada vez mais promovido como uma atividade criativa de pensamento / trabalho / solução de problemas, gostaríamos de adotar uma perspectiva mais ampla das literacias de Design que podem ser associadas, por exemplo, ao processo criativo de solução de problemas (Cross, 1982). por sua vez, foi promovido sob a bandeira do ‘Design Thinking’ (por exemplo, Brown, 2009; Buchanan, 1992; Norman & Verganti, 2013; Pacione, 2017). Essa forma de entender o design(ing) permite que ele seja cada vez mais promovido e apropriado além das disciplinas de design (Glen, Suciu, Baughn, & Anson, 2015; Razzouk & Shute, 2012; Riverdale Country School e IDEO, 2012; Stigliani, 2017) como método de solução criativa de problemas para profissionais de outras disciplinas sob o termo ‘Design Thinking’ (Liedtka & Ogilvie, 2011; Martin, 2009). Dorst (2011) identificou o “Design Thinking” como um novo paradigma para lidar com problemas em muitas profissões, como Tecnologia da Informação e Negócios. Foi sugerido que o “Design Thinking” incentiva o pensamento criativo através do apoio à identificação de problemas e desenvolvimento de soluções mais diversificadas e centradas no usuário (Dorst, 2011; Hassi & Laakso, 2011; Johansson-Sköldberg, Woodilla, & Çetinkaya, 2013). Gostaríamos ainda de estender a aplicação de Literacias de Design além da “produção” para abranger as práticas de consumo de bens e serviços (Ingram, Shove, & Watson, 2007) e o desenvolvimento da cidadania (Nielsen, 2013).

 …continue com o Download do Artigo.

Autores: Úrsula Bravo, Erik Bohemia

Publicado: MundoPM - Ago/Set 2019
Pág. 08-17
R$ 0,00
Comprar

::: Autor do artigo