Menu
Esqueceu a senha? Fazer cadastro

::: Artigo

Integração de Práticas Ágeis no Modelo Stage-Gate: Estudo de Caso Bosch

09 12 2016
MPM 70_artigo01_AF00

Resumo:
A concorrência dos novos atores na indústria automotiva, como Google e Tesla, impulsiona a criação de novos modelos de gerenciamento. Isso faz com que empresas com modelos de negócio centenários, como de montadoras e autopeças, repensem seus processos de inovação, de desenvolvimento de produtos e de gestão de projetos. As organizações automotivas, que eram regidas puramente pelo gerenciamento de projetos tradicional, iniciam sua jornada na implementação da abordagem ágil de forma combinada ao processo Stage-Gate, propiciando a utilização de modelos híbridos de gestão de projetos. Este trabalho descreve a análise prática de um estudo de caso quanto à adoção de práticas ágeis no gerenciamento tradicional de projetos no Stage-Gate da empresa Robert Bosch Ltda., divisão sistema a gasolina, em Campinas, Brasil. A avaliação foi realizada por meio de seis características relativas a plano, escopo, atividades, horizonte de planejamento, controle de tempo do projeto e envolvimento do cliente. Também é proposta uma classificação da abordagem de gerenciamento de projetos da empresa estudada, que pode servir de apoio a outras empresas que almejem adotar modelos híbridos. A partir da avaliação, identifica-se que há adoção de práticas ágeis associada à abordagem tradicional nas características do plano, horizonte e tempo. Mais do que isso, mostra-se como as práticas ágeis podem ser aplicadas no Stage-Gate. Todavia, verifica-se que ainda há desafios a serem superados para a adoção sistêmica da abordagem ágil no gerenciamento de projetos de produtos manufaturados, instigando a busca por soluções para as lacunas evidenciadas.

Palavra-Chave: Ágil, Stage-Gate, modelos híbridos, estudo de caso, Bosch.

Autores: Rogério Nakamura, Sânia da Costa

Publicado: MundoPM - Ago/Set 2016
Pág. 10
R$ 11,30
Comprar

::: Autor do artigo